A Água no Jardim" é o tema do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, que abriu no dia 29 de maio.

O Ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia, Jorge Moreira da Silva, convidado de honra para a cerimónia oficial de abertura do Festival, reconheceu "que há mais de uma década a Câmara Municipal de Ponte de Lima desenvolveu uma aposta nos jardins, sendo de realçar a importância dos jardins no atual contexto em que vivemos".

Esta 11ª edição do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, recebeu 43 propostas oriundas de 14 nacionalidades, mantendo-se Portugal no topo da lista com 14, seguindo-se Espanha com 7, Áustria com 4, Brasil, França e Polónia com 3 cada, Itália com 2 e os restantes com uma proposta cada - Argentina, China, Dinamarca, Inglaterra, Irlanda, República Checa e Sérvia.

As onze propostas selecionadas pelo júri do Festival, são:

  • Água Domesticada | Martina Zimmermannova, Petr Slovak e David Sterba - República Checa.
  • H2O | João Jadão, Juliana Freitas, Ricardo Oliveira e Cid Carvalho - Brasil.
  • O Jardim do Ciclo da Água | Annapurna: Keith Double e Paul - Irlanda.
  • Jardim dos Vendavais | Greta Parri, Virgínia Neri e Cláudia Parisi - Itália.
  • Make a Wish | Ana Catarina Teixeira, Ana Luísa Martins, Beatriz Truta, Maria Francisca Araújo, Sara Costa e Telma Coutinho - Portugal.
  • Aquário - Pedaço de Vida Subaquática | Ilona Kubala - Polónia.
  • Água, Um Ano no Jardim | Ana Luísa Paulo, Ana Duarte, Cristina Vaz Lopes, Gonçalo Alegre, Luísa Morais Ferreira, Marta Tavares, Marta Trindade, Nuno Frederico- Portugal.
  • A Casa da Água | Iuliana Pavalan e Oa Bescos - Espanha.
  • Jardim Sensorial | Álvaro Pereira, Luís Filipe Neto, Filipa Trigoso, Raquel Frias e Sofia Ferreira- Portugal.
  • Le Jardin FA D'EAU (O Jardim FA D'EAU) | Jardiniers Nomades: Arnaud Mermet-Gerlat, Stanislas Chuzeville, Michael Tourdonnet, Florin Michel e Richard Mariotte - França.
  • Reflexos Infinitos | Boku University, Madalina Pop, Iulia Pripon, Philipp Rehberger, Roland Wuck e Angelika Lutz- Áustria.

Esta edição conta com uma novidade, a par das 11 novas criações, o Festival apresenta a 1.ª Edição do Festival de Jardins Escolinhas de Ponte de Lima.

Esta nova iniciativa, implementada de modo a contribuir para a plena concretização de um dos principais objetivos do Festival Internacional de Jardins "conferir um contributo pedagógico, de mobilização e de sensibilização da população, sobretudo das camadas mais jovens, para a arte dos jardins e para os problemas ambientais", resulta numa nova medida que visa continuar a promover o envolvimento dos pontelimenses neste acontecimento anual, com projeção nos quatro cantos do mundo, permitindo-lhes compreender a dimensão da sua importância na promoção e no desenvolvimento sustentável do concelho.

Salientando os acontecimentos que ocorreram na última semana em Ponte de Lima, o Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima, Engº Victor Mendes, referiu que Ponte de Lima é a "Capital do mundo dos jardins e espaços verdes". O autarca referia-se à realização do Congresso Mundial deParques e Jardins Inteligentes, à I Feira dos Espaços Verdes e à abertura do 11º Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima.

Aberto ao público de maio a 31 de outubro, o Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima continua a ser visitado com regularidade, revelando uma crescente notoriedade a nível internacional.

05 Junho 2015