FESTIVAL INTERNACIONAL DE JARDINS 2016

Parque Temático do Arnado

O Parque insere-se no projeto Global de Valorização das Margens do Rio Lima e a sua concepção procura ter uma função cultural e reativa. A componente cultural chama a atenção do visitante para a evolução histórica pela humanização da paisagem.

Nasce assim a ideia de criar um jardim temático que permita fazer uma viagem pela história de arte dos jardins, cujas raízes estão profundamente ligadas à cultura rural.

Ao mesmo tempo que se faz a reutilização das estruturas preexistentes da exploração agrícola, integram-se nos antigos campos de cultivo de jardins eruditos, característicos de diferentes épocas.

No horto botânico fazem-se plantações com um sentido pedagógico, destacando-se a estufa com o largo envolventes.

A cultura rural permanece presente através dos diferentes elementos, como as ramadas com vinha, os sitemas de rega a partir do tanque e através das regueiras em granito, a nora, a grande eira e o espigueiro.

Jardim Romano

O jardim teve sempre um papel muito importante na casa romana. O visitante poderá observar a recriação de um espaço inspirado na célebre Casa dos Repuxos de Conímbriga.


Uma colunata em tijolo artesanal assinala a ideia do peristilo envolvendo o jardim de água e o triclinium abrindo sobre o lago. O jardim-peristilo constitui um espaço interior-exterior da casa romana que frequentemente permite trazer a natureza para o interior da própria habitação.


O pavimento em mosaico de calçada à portuguesa procura refletir a influência que, ainda na prática atual, a cultura romana tem nas nossas tradições culturais. O recurso a diferentes padrões de desenhos utilizados pelos romanos traduz a perenidade das formas através dos tempos, revelando a riqueza dessa gramática formal.

Localização